Daniel Cormier e Jon Jones nunca esconderam a rivalidade, que terá novo capítulo no UFC 214 (Foto: Jason Silva)

Daniel Cormier não esconde que tem todas as ressalvas possíveis com Jon Jones. Os dois lutaram apenas uma vez, e o reencontro foi remarcado e cancelado duas vezes. No próximo dia 29, em Anaheim, na Califórnia, DC terá enfim a aguarda chance de sua revanche, depois que Jones lhe impôs a única derrota na carreira até aqui. Mas, para o UFC 214, Cormier só vai acreditar que esse encontro acontecerá quando estiver frente a frente com o rival no octógono.

– Tento ser positivo. Você acha que está tudo bem, mas na última vez (que Jon Jones se retirou) foi dois dias antes da luta, então, realmente não estarei completamente seguro até estar no octógono. As coisas podem acontecer a qualquer momento. Eu vou estar lá, então espero que Jon também esteja – disse o atual campeão dos meio-pesados, em participação no programa “MMA Hour”.

Os dois se enfrentaram no UFC 182, em janeiro de 2015, e Jon Jones venceu Daniel Cormier por decisão unânime. O segundo encontro seria no UFC 197, mas DC se machucou, e Jon Jones acabou enfrentando Ovince St. Preux pelo título interino. Em seguida, o encontro foi marcado para o UFC 200, mas desta vez um exame antidoping positivo tirou Jon Jones da luta.

Cormier contou que, logo após vencer Anthony Johnson em abril deste ano, Dana White, presidente do UFC, lhe ofereceu uma luta com Jimi Manuwa. Foi aí que ele contou ter trabalhado pela sonhada revanche com seu desafeto.
Daniel Cormier Coletiva UFC 200 (Foto: Evelyn Rodrigues)
Daniel Cormier é o atual campeão dos meio-pesados do UFC, e Jon Jones é o campeão interino (Foto: Evelyn Rodrigues)

– Eles me ofereceram a luta com (Jimi) Manuwa em 29 de julho, em Anaheim. Uma semana depois de eu lutar (com Johnson), Dana me chamou, e eu estava indo para Kansas City. Jimi Manuwa estava em seu escritório, e Dana disse: “Você contra Manuwa em Anaheim”. E eu: “Ehhh…”. E ele: “O que há de errado?”. Respondi; “Precisa ser Jones. Precisa ser Jones, vamos fazer acontecer. Me diga que ele está pronto. Diga-me que ele vai fazer isso”. Depois de uma semana, ele (Dana) disse: “DC, se acalme, estou trabalhando nisso”. E finalmente foi Jones. Tinha que ser. Quero lutas que me deixem empolgado. Com o Anthony Johnson tinha uma dúvida se ele poderia me acertar e meu nocautear… Isso é o que me deixa com vontade de lutar. Pensar se o Jones será capaz de fazer o que ele fez da última vez, esse tipo de coisa que faz meu sangue circular. Se não, volto para a televisão.

Depois de vencer Cormier, Jon Jones lutou apenas uma vez em dois anos e meio. Ele enfrentou Ovince St. Preux no UFC 197, quando DC se machucou. Àquela altura, ele venceu e ficou com o título interino dos meio-pesados, depois que seu cinturão linear lhe foi retirado após se envolver num acidente de trânsito e não prestar socorro. Já DC fez quatro lutas e venceu todas elas: Anthony Johnson, Alexander Gustafsson, Anderson Silva e Johnson novamente.

Fonte: COMBATE