Por: Ricardo Gebeluca | 04/08/2018
O cenário político de Santa Catarina terá mais um final de semana agitado. Dentro do calendário eleitoral, o terceiro e último dedicado às convenções estaduais dos partidos. Neste final de semana destacam-se as convenções do MDB-SC, hoje, e do PR-SC, amanhã, domingo (5), ambos em Florianópolis, na Assembleia Legislativa. Também no domingo, só que em Blumenau, acontece a convenção do PT-SC. Por mais que as conversas tenham sido pródigas nos bastidores, nos diretórios e nas executivas dos partidos, ainda há muitas incertezas. Não spo entre estes partidos, mas também entre os que já realizaram suas convenções, mantendo as atas abertas para ajustes finais, cobforme as negociações. No MDB, Mauro Mariani só perde a cabeça de chapa se houver um golpe interno. O presidente do PR, deputado Jorginho Mello, deve se manter como um dos candidatos ao Senado na composição e a outra vaga provavelmente será disputada entre o deputado Valdir Colatto e o ex-governador Paulo Afonso Vieira que, aliás, passou os últimos dias peregrinando de gabinete em gabinete na Assembleia. Correndo por fora tem ainda o ex-prefeito de Balneário Camboriú, Edson Piriquito. No PT, depois de três dias de discussões e enfrentamentos entre as correntes, a disputa foi para voto para a definição das vagas ao Senado. Assim, Décio Lima concorrerá ao governo e Lédio Rosa, que já estava confirmado, e Ideli Salvatti, que teve que disputar a vaga, vão ao Senado. A vaga de vice continua aberta.
A reviravolta da reviravolta
 
 
Depois de impactar o meio político catarinense ao anunciar sua candidatura ao governo do estado, aprovada em convenção do PP-SC no sábado passado, o deputado federal Esperidião Amin voltou a abrir diálogo com o PSD de Gelson Merisio. As conversas continuavam enquanto esta edição era fechada e não temos o resultado. Mas, ao que tudo indica que, mantendo Merisio na cabeça de chapa, o acordo anterior pode se confirmar. Neste caso, Gelson Merisio vai ao governo, com João Paulo Kleinübing de vice. Raimundo Colombo e Esperidião Amin concorrerão às duas vagas ao Senado. Há quem diga que o recuo veio de cima, do PP nacional, alinhado com Geraldo Alckmin (PSDB) para a presidência e com Ana Amélia Lemos (PP) para vice. Se o clima da foto aí ao lado vai se repetir, só o futuro (breve) saberá dizer.
Confirmada

a reaproximação e a recomposição entre PSD e PP, vem água fria para o PT. Décio Lima ainda tentava atrair para uma aliança os partidos do campo de esquerda que compõem o chapão em torno de Merisio. A mira estava principalmente no PCdoB e no PDT, parceiros de praticamente todas as eleições anteriores e atuantes nos governos petistas.

Mais uma vez, confirmada a aliança do PSD com o PP, ampliam-se novamente as chances dos dois partidos e dos coligados na ocupação de vagas proporcionais, de deputados estaduais e federais. De acordo com cálculos do próprio Merisio, PSD e PP juntos devem eleger 15 estaduais     ue, somados aos sete ou oito dos demais partidos da aliança, garantirão importante maioria no Legislativo.

O MDB

não deve compor aliança na chapa proporcional. Não por barreira do próprio MDB, mas porque não é vantagem para os partidos menores coligarem. os emedebistas trabalham para manter a maior bancada da Assembleia, com nominata de pré-candidatos meticulosamente analisada pela direção do partido.
O fato é que até as 23h59min de domingo (5) tudo pode acontecer. Depois disso, a alternativa fica por conta das desistências de última hora.Agosto Lilás

No começo da tarde de segunda-feira, no Plenarinho Paulo Stuart Wright, da Assembleia Legislativa, acontece a abertura oficial do Agosto Lilás, instituído no estado como mês para comemorar o aniversário da Lei Maria da Penha, com promoção de debates e busca de soluções para o problema. Santa Catarina ainda se destaca no cenário nacional pelo número de mulheres vítimas de violência.

Mulheres na Política

A advogada e ex-juíza do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), Ana Cristina Blasi, estará na Câmara dos Vereadores de Balneário Camboriú para falar sobre o projeto Mulheres na Política. A palestra será realizada na próxima quinta-feira (9), a partir das 19 horas. O objetivo é promover um maior engajamento feminino, destacando a importância de sua presença na política brasileira para garantia da democracia e do direito à igualdade.