Por: Ricardo Gebeluca | 26/04/2018

O pernambucano Djalma Moura, radicado em Florianópolis, comemora o desafio de ter concluído a prova mais gelada do planeta onde enfrentou a temperatura de 33 graus negativos.

Djalma Moura, está de volta a Florianópolis trazendo na bagagem a experiência única de ter participado sobre as águas congeladas do Ártico, da Maratona do Polo Norte, que é realizada no ponto mais extremo do norte da Terra. Terminou a prova em vigésimo terceiro lugar, ao lado de aventureiros de mais de 20 países. Entre os competidores brasileiros, ele tinha mais idade. Com 62 anos, Djalma Moura mostrou que tem ainda muito fôlego para desafiar os próprios limites do corpo.

A paixão pelas corridas iniciou em 2004, de lá para cá, o atleta participou da Corrida São Silvestre, além de provas em países como Alemanha e Argentina. Recentemente completou os 42 km da prova sobre o gelo na Antártica, no tempo de cinco horas e um minuto.

Na prova do Polo Norte, Djalma a exemplo do que faz em cada desafio que participa, exibiu a bandeira brasileira, além de dar visibilidade a Campanha de Doação de Órgãos.