Por: Ricardo Gebeluca | 22/06/2018

Nessa terça-feira (19) faleceu a jovem de 22 anos que disparou uma arma de fogo em uma academia de tiro esportivo na 511 Sul. A Polícia Civil do Distrito Federal confirmou a informação.

De acordo com os policiais a moça alugou um revólver e atirou em si mesma às 10h30. Ela estava treinando na academia há uma semana e foi levada às pressas ao Instituto do Hospital de Base, ainda com vida, mas infelizmente não resistiu ao ferimento na cabeça. A jovem era habilitada para participar das aulas de tiro e, no Facebook, dava sinais de depressão.

Segundo O Metrópoles, funcionários da academia disseram que não ouviram barulhos de tiros, e ficaram surpresos quando a mulher saiu ferida, sendo levada por uma ambulância.

A academia de tiro esportivo não quis dar entrevista sobre o caso, e preferiu fechar o estabelecimento no dia do ocorrido. A reabertura estava prevista para essa quarta-feira (20). A Secretaria de Segurança Pública e Paz Social enviou uma equipe no local. Não foi encontrada nenhuma irregularidade.

A 1News tem a política de não divulgar informações sobre casos de suicídio ou tentativas que ocorrem em locais públicos, pois é um tema debatido com muito cuidado pelas pessoas em geral. A OMS (Organização Mundial de Saúde) pede que o assunto não seja tão divulgado para não estimular a prática, mas é importante tratar as causas que podem levar uma pessoa a cometer algo contra si mesmas.

A depressão é um transtorno que pode levar uma pessoa a cometer suicídio. Felizmente, é uma doença que pode ser tratada. O CVV (Centro de Valorização da Vida) faz um trabalho de prevenção através do número 188 e através do site www.cvv.org.br.

Entre os sinais de depressão que podem ser observados são tristeza profunda, pensamentos negativos e desinteresse e apatia. Veja o depoimento que a jovem deixou no Facebook antes de tirar a própria vida.

Com informações Notisul