Por: Ricardo Gebeluca | 26/09/2018

A Polícia Civil capturou na manhã desta quarta-feira (26), durante a deflagração da operação Canguçu o criminoso conhecido como Jaca, apontado como um dos líderes de uma quadrilha que atacou agências bancárias com explosivos. Ex-parceiro do assaltante de carro-forte Seco, o criminoso foi preso pelos agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais na cidade de Farroupilha.

Segundo o delegado João Paulo de Abreu, a quadrilha de Jaca foi responsável, por exemplo, pelo ataque ao Banco do Brasil de Canguçu na madrugada de 5 de julho deste ano. Situada na rua Júlio de Castilhos, a agência bancária teve dois caixas eletrônicos detonados. A explosão provocou um apagão na rede de energia elétrica na região. O bando efetuou ainda diversos disparos de intimidação. Na fuga, eles embarcaram em dois veículos, sendo incendiado um terceiro para bloquear a passagem de viaturas na saída da cidade.

Ataques contra estabelecimentos bancários com emprego de explosivos também foram cometidos em julho nas cidades de Farroupilha, Arroio do Padre, São Valério do Sul e Dilermando Aguiar, sendo que nessa última, em agosto passado, uma parte dos criminosos foi presa

Mandados em quatro cidades 

A ação de hoje ocorreu também em São Miguel das Missões, Eugênio de Castro, Lajeado e Santa Maria, sendo cumpridos seis mandados de prisão preventiva e outros sete mandados de busca e apreensão. Cerca de 40 policiais civis em dez viaturas, inclusive das delegacias locais, foram mobilizados. Os outros suspeitos listados nas ordens judiciais já encontravam-se recolhidos no sistema prisional e resta agora apenas um foragido.

Um total de 13 indivíduos foram indiciados mas nem todos tiveram prisão preventiva decretada. Jaca já havia sido alvo da Polícia Civil na operação Palco desencadeada em oito cidades em novembro de 2015, que inclui ainda o assaltante Seco e o traficante Jura.

Fonte: Correio do Povo