Por: redação | 08/10/2019

A 33ª Marejada de Itajaí é o primeiro evento de entretenimento de Santa Catarina a garantir acessibilidade plena para pessoas com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. A festa, que ocorre de 8 a 20 de outubro, contará com balcão de acessibilidade, intérpretes de LIBRAS, cardápios em audiodescrição, auxílio para deficientes intelectuais, cadeiras de rodas disponíveis e mesa tátil para cegos, além de toda acessibilidade na estrutura física para assegurar a segurança dos visitantes, como banheiros acessíveis e estacionamento.

Segundo a Lei Brasileira de Inclusão, em seu artigo 53, a acessibilidade é direito que garante à pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida viver de forma independente e exercer seus direitos de cidadania e de participação social. Com base nisso, a Marejada criou um Plano de Acessibilidade em parceria com o Conselho Municipal de Direitos da Pessoa com Deficiência de Itajaí (Comadefi) para garantir autonomia e segurança a esse público em todas as áreas do evento.

“O Plano de Acessibilidade da Marejada mostra que é possível organizar e deixar acessível um evento de grande porte. Esse é um dos pilares da nossa festa e que ampliamos neste ano, buscando a inclusão social de toda população”, comenta o secretário de Turismo e Eventos de Itajaí, Evandro Neiva.

Além da estrutura para assegurar uma festa acessível a todos, a 33ª Marejada também contará com um espaço para o Instituto Helen Keller. Os profissionais farão a divulgação do trabalho com cães-guias para cegos. Também serão repassadas orientações sobre o cuidado que as pessoas devem ter com o cão-guia quando está acompanhando um cego.

“A gente tem o costume de achar que tendo uma rampa e um banheiro acessível está garantindo a acessibilidade e não é isso. Ajudamos a Secretaria de Turismo a criar um plano estratégico de acessibilidade para garantir que qualquer pessoa com qualquer tipo de deficiência possa usufruir dos espaços da festa. No ano passado, recebemos depoimentos e podemos assegurar com certeza que a Marejada é a única festa do Estado que garantiu a acessibilidade plena, além de ser gratuita”, destaca a Comadefi, Bianca Reimão.