Por: Ricardo Gebeluca | 29/06/2018

Um motorista foi flagrado se masturbando enquanto dirigia um ônibus do transporte público de Joinville. Uma passageira gravou a atitude do motorista e fez a denúncia à polícia.

Segundo a mulher, que prefere não se identificar, o fato aconteceu na linha 0650, que passa pela rua Minas Gerais, no bairro Nova Brasília, em Joinville. Como ainda iria pagar pelo passe de ônibus, ela sentou em um dos bancos da frente do coletivo, mas logo que o veículo saiu, percebeu a atitude do motorista.

“Vi ele se masturbando, o tempo todo. Olhando para mim e se masturbando. Fiquei muito desesperada e não sabia o que fazer”, disse a passageira à equipe de reportagem da RICTV Record.

Para ter uma prova, ela decidiu filmar o ato obsceno com o celular. O vídeo tem um pouco mais de três minutos de duração, mas, de acordo com a passageira, o motorista ficou mexendo no órgão genital em todo o trajeto.

“Para mim foi uma situação muito ruim, péssima. Peguei o dinheiro da mão dele de uma forma para não encostar na minha”, contou.  A mulher procurou um advogado e fez um boletim de ocorrência na Delegacia da Criança, Adolescente e Mulher de Joinville. A ação em que ela pede indenização de danos morais foi encaminhada para a 1ª Vara Cível e corre em segredo de Justiça.

De acordo com a polícia, o motorista do ônibus já foi identificado e deve prestar depoimento nos próximos dias. A identidade dele não foi revelada. O caso está sendo investigado pelo delegado Vinícius Ferreira.

O condutor deverá responder a um termo circunstanciado por atentado violento ao pudor e poderá pegar de seis a dez anos de reclusão.

Para a socióloga Valdete Daufemback, o que aconteceu é um tipo de violência à mulher, além de colocar em risco a vida de outras pessoas. “Além do constrangimento, há o medo da irresponsabilidade, uma distração passível de um acidente”, afirmou.

A Gidion, empresa responsável pelo transporte público em Joinville, afirmou por meio de nota que recebeu o vídeo e o analisou com cautela. Depois, indicou o motorista à autoridade policial e afirmou que ele não faz mais parte do quadro de funcionários da empresa.

A nota diz ainda que “a Gidion repudia todo e qualquer ato desta natureza” e que “está à disposição das autoridades para os esclarecimentos”. A empresa ressalta que todos os motoristas recebem treinamento anual para promover um serviço de qualidade e segurança. Com informações da RICTV Record

Veja o vídeo: