Município de Itajaí realiza mais de 5 mil atendimentos a pessoas em situação de rua

O Município de Itajaí, por meio da Secretaria de Assistência Social, realizou no primeiro semestre deste ano mais de 5 mil atendimentos a pessoas em situação de rua. As equipes promovem buscas ativas e abordagens sistemáticas, diariamente, em todas as regiões da cidade. Deste total de atendimentos, 2.969 são referentes a abordagens nas ruas e outros 2.095 foram feitos pelo Centro Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop). Já o abrigo de inverno foi responsável por 134 acolhimentos e a Casa Santa Paulina recebeu 59 mulheres no período.

“O atendimento à população em situação de rua exige um trabalho contínuo por parte da Secretaria de Assistência Social e órgãos parceiros. Trata-se de uma situação que ocorre em todo país e uma missão difícil, pois a maioria destas pessoas não quer deixar a rua por diversos motivos. Por isso, nosso trabalho precisa ocorrer de forma humanizada e com foco na redução de danos”, ressalta a secretária municipal de Assistência Social, Neusa Geraldi.

Na área da Assistência Social, as abordagens buscam direcionar os moradores que tem interesse para o serviço de referência especializado do Município (Centro POP). A unidade oferta diariamente à população em situação de rua alimentação, local para higiene, guarda volumes, lavanderia, atendimento psicossocial, encaminhamos para serviços de saúde, de acolhimento e de documentação, auxílio para elaboração de currículos, entre outros.

O Município disponibiliza ainda acolhimento na Casa de Passagem, encaminhamento para os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) ou para comunidades terapêuticas. Em alguns casos, também é feito o contato com a família dos abordados a fim de viabilizar a oportunidade de retorno para os seus municípios de origem.

Quando a população identificar algum caso de vulnerabilidade, pode acionar a Abordagem Social de Itajaí pelo telefone de plantão (47) 99919-8961 (Ligações e whatsApp). O serviço está disponível das 5h até 0h. Finais de semana e feriados, a equipe de realiza o atendimento das 7h às 19h.

Abrigo de inverno

Outra estratégia adotada pelo Município para atender à população em situação de rua é a abertura do abrigo de inverno, que é ativado todos os anos com a chegada do frio intenso à região. A comunidade pode acionar o serviço pelo mesmo telefone da Abordagem Social (47) 99919-8961 (Ligações e WhatsApp). A equipe está disponível até a meia-noite para atendimento e encaminhamento ao abrigo.

O espaço de acolhimento, localizado na rua Jorge Fernandes, nº 67, no bairro Fazenda, funciona em noites de frio intenso, a partir das 19h, com 40 vagas para pernoite. O local oferece colchões, cobertores, travesseiros e kits de higiene para proporcionar noites mais confortáveis e seguras à população que necessita. A Casa de Apoio Social também está preparada para atendimento, caso a demanda seja superior ao número de vagas disponíveis no abrigo.

Segurança da população

Além dos atendimentos sociais, as forças de segurança do município também fazem um trabalho de qualificação e verificação de pendências judiciais e criminais dos moradores em situação de rua. O objetivo é coibir ocorrências criminais e garantir a segurança da população, através de uma abordagem comunitária e humanizada.

Consultório na Rua

Para atendimento a esta população, a Secretaria de Saúde de Itajaí implantou em 2017 o Consultório na Rua, composto por uma equipe multiprofissional, com enfermeiros, terapeuta ocupacional, médico, assistente social e agente comunitário de saúde. A iniciativa ampliou o atendimento e o acesso deste público aos serviços de saúde, permitindo um melhor acompanhamento de suas vulnerabilidades. Os profissionais realizam um trabalho itinerante em todo município, priorizam o atendimento local e, quando necessário, realizam encaminhamentos para a rede municipal de saúde.

De janeiro a maio deste ano, o Consultório na Rua realizou 931 atendimentos à população em situação de rua. Também foram registrados 78 acolhimentos iniciais, 221 buscas ativas, 39 testes rápidos. A equipe ainda desenvolveu 844 ações com moradores de rua e 110 articulações em rede para atendimento a estas pessoas.

Além disso, em 10 dias dos meses de janeiro e fevereiro, o Consultório na Rua promoveu uma ação de saúde junto aos usuários do Centro POP, que totalizou 197 atendimentos. Entre eles: testes rápidos, consultas, curativos, entrega de medicações e insumos e renovação de receitas.

Desincentivo à esmola

Com o objetivo de desincentivar a prática dos cidadãos de darem esmolas às pessoas em situação de rua, minidoors (outdoors em tamanhos menores) foram instalados em mais de 20 pontos estratégicos da cidade. A iniciativa visa orientar quanto ao ato solidário que dá a sensação de ajuda ao próximo, mas que é meramente assistencialista, não promovendo a autonomia do cidadão. Ela estimula o uso abusivo de álcool e drogas, além de promover demais ações que contribuem para que as pessoas permaneçam nas ruas.