Por: Ricardo Gebeluca | 28/06/2019

Vespersaurus paranaensis foi o nome dado pelos pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), da Universidade de São Paulo (USP) e do Museu Paleontológico de Cruzeiro do Oeste para a espécie inédita do dinossauro encontrado no noroeste do Paraná. A novidade foi anunciada nesta quarta-feira (26) e saiu publicada no periódico Scientific Reports.

O fóssil do primeiro dinossauro “100% paranaense” foi localizado pelos pesquisadores em um sítio paleontológico de Cruzeiro do Oeste, uma cidade com aproximadamente 21 mil habitantes. Estima-se que ele viveu na região, que era desértica, há 90 milhões de anos – pelo menos 30 milhões de anos antes da extinção das grandes espécies.

A característica peculiar dos pés do Vespersaurus paranaensis ajudou os pesquisadores a identificarem se tratar de uma espécie nova. Isso porque ele possuía uma garra no pé em formato de lâmina, muito útil na captura de pequenas presas, tendo um único dedo de sustentação na pata e, assim, locomovendo-se mais ou menos como os cavalos. De porte pequeno, seu esqueleto era leve, semelhante ao das aves hoje em dia.

“Essa descoberta é fantástica, porque é o primeiro dinossauro descoberto e descrito aqui no Paraná. Além do mais, a gente tem um dinossauro carnívoro, o que é muito raro de ser encontrado, de ser preservado. Temos, por exemplo, a ideia de que há muitos dinossauros na América do Norte, Estados Unidos, Europa, e aqui não tem. Essa pesquisa mostra que tem sim, só que a gente ainda está descobrindo eles”, pontuou Renato Pirani Ghilardi, presidente da Sociedade Brasileira de Paleontologia.

Garras no pé do Vespersaurus paranaensis – Foto: Eduardo Cavalari/RPC