Por: Ricardo Gebeluca | 14/03/2018

A Operação Veraneio 2017/2018 chega ao fim em Santa Catarina com redução de roubos, furtos, latrocínio e aumento da quantidade de drogas apreendidas. Os números foram apresentados nesta terça-feira, 13, em cerimônia realizada no Centro Administrativo da Segurança Pública em Florianópolis. Desde o dia 18 de dezembro, a ação mobilizou 10.545 profissionais, entre policiais militares e civis, bombeiros militares e técnicos do IGP, sendo a maior operação integrada  dos órgãos da Segurança Pública.

Comparada à operação passada, houve diminuição de 29,3% do número de roubos – que caiu de 1.931 para 1.365 – e de furtos, passando das 13.218 ocorrências para 9.841 (25,5%). Além disso, na temporada passada foram oito vítimas de latrocínio contra duas nesta operação. Já em relação a drogas  apreendidas (maconha, cocaína e outras), foram 11.825 quilos na temporada 2017/2018, 223,9% a mais do que em 2016/2017, quando foram apreendidos 3.651 quilos de drogas.

O secretário da SSP, Alceu de Oliveira, destacou a excelência dos serviços prestados pelas Instituições da Segurança Pública de Segurança e elencou os investimentos e os esforços feitos na distribuição dos efetivos para o litoral catarinense.

“Foi um excelente trabalho desenvolvido com redução de indicadores de criminalidade e um trabalho integrado das forças policias que apostaram na prevenção”, disse. A Operação Veraneio 2017/2018 abrangeu 61 municípios, sendo 29 balneários e 32 cidades com características turísticas como estâncias hidrominerais, fronteiras, entre outros.

Polícia Militar

Em sua fala, o sub-comandante da Polícia Militar, coronel Cláudio Klogin, representando o comandante-geral Carlos Alberto Araújo Gomes, destacou as 4.720 Operações Policiais Militares executadas e que resultaram na abordagem de 122.217 veículos e 60.214 pessoas em diversas operações.

Destacou também os  quadriciclos que potencializaram a ação dos policiais militares nas faixas de areia dos balneários turísticos, helicópteros e aeronaves, sistema de captura de imagens (placas de veículos e pessoas) e as bases comunitárias móveis. A Polícia Militar investiu recursos da ordem de R$ 10.055.192,00 nas três etapas da operação.

Corpo de Bombeiros Militar

O comandante-geral, coronel João Valério Borges, destacou a redução no número de afogamentos com mortes, de 27 na edição passada para 14 este ano, e as ações de prevenção aos banhistas, que saltaram de 3.187.163 para 4.135.968.

O comandante fez questão de ressaltar a importância de projetos como Golfinho, que cumpriu a meta atendendo 7 mil crianças que receberam informações sobre segurança marítima, acessibilidade que proporcionou a pessoa com deficiência tomar banho de mar com supervisão dos bombeiros.  Apesar da solenidade de encerramento, o serviço de guarda-vidas continua a ser oferecido nas praias mais movimentadas do Litoral Catarinense até o Semana Santa.

Polícia Civil