Por: Ricardo Gebeluca | 21/05/2019

A deputada Paulinha (PDT) repercutiu na tribuna, na sessão desta terça-feira, notícias veiculadas na imprensa sobre a situação do Hospital Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú. A unidade hospitalar suspendeu temporariamente os atendimentos na UTI Neonatal e na maternidade por conta da superlotação. O hospital tem seis leitos habilitados na UTI Neonatal e, na segunda-feira, havia 10 pacientes internados.

A deputada destacou que embora o Ruth Cardoso seja municipal, mantido apenas com recursos da própria cidade de Balneário Camboriú, mais de 60% dos pacientes atendidos são de outros municípios, como Camboriú, Itapema e Tijucas.

Paulinha defendeu a união de forças de deputados estaduais e federais para debater o problema e encontrar uma solução para as dificuldades. A próxima reunião do Fórum Parlamentar Catarinense, com deputados federais e senadores, ocorre na sexta-feira, em Criciúma. Na quinta-feira, a Frente Parlamentar em Defesa do Vale do Itajaí se encontra em Itajaí e também deve discutir o tema.

— Não é mais possível o Ruth ser sustentado apenas pelo município de Balneário. É necessário um dialogo com o governo municipal e com o governo do Estado, porque hoje quem paga a conta pela falta dessa articulação é o cidadão. E isso é responsabilidade de todos, de cada órgão envolvido nessa pauta — declarou a parlamentar.