Por: Ricardo Gebeluca | 29/06/2020

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que há muitas informações a serem levadas em conta para a conclusão da perícia do acidente de trânsito que matou o empresário Roberto Angeloni neste domingo (28). Por conta disso, os trabalhos devem levar ao menos três semanas.

Ainda neste domingo, a PRF utilizou um scanner para fazer a leitura do local. Com o resultado da leitura, será possível tentar entender como foi a dinâmica do acidente por meio de um software.

Segundo informações da PRF, o dono da Mercedes dirigia o carro em alta velocidade e teria perdido o controle após sair de uma curva. Ele colidiu na lateral de uma caminhonete e bateu violentamente em um poste, momento em que o veículo partiu ao meio.

Muitas pessoas compartilharam a informação de que o empresário estaria praticando um racha, mas a PRF nega a tese e diz que não é possível afirmar isso.

PRF trabalhará com imagens de câmeras de segurança da via para entender o que aconteceu e entende que ondulações no asfalto podem ter contribuído com o acidente.

O acidente aconteceu na altura do km 184 da BR-101, em Biguaçu, próximo às 12h. A passageira que estava no banco do carona na Ranger sofreu ferimentos moderados e foi levado ao Hospital Regional de São José.