Por: Ricardo Gebeluca | 07/11/2018

O Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e Bacias Contiguas acaba de ser entregue. Segundo Bruno Beilfuss, diretor de recursos hídricos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), o estudo é fundamental para a implementação de polícias públicas eficazes para a gestão das águas da região. A solenidade de entrega foi realizada no auditório do edifício-sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú e contou com a participação dos representantes das entidades que fazem parte do Comitê da Bacia do Rio Camboriú, entre outros convidados. A CDL-BC é uma das entidades que fazem parte do comitê sendo representada pela presidente Eliane Colla e pela diretora de Relações Institucionais, Luciene Vieira.

O plano faz um diagnóstico para a bacia e prevê que nos próximos 10 anos o Rio Camboriú não terá mais condições de atender as necessidades da população dos dois municípios. Conforme Beilfuss, essa capacidade de ajudar a planejar o futuro da utilização dos recursos hídricos da região é uma das grandes vantagens do plano. “Nós chegamos a um documento que reflete as condições da bacia. Ele até pode ser aperfeiçoado, mas traça uma linha clara da situação e o que é preciso ser feito para os próximos anos”.

A diretoria do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú defende a importância da criação do  Parque Inundável para garantir o abastecimento de água das cidades de Camboriú e Balneário Camboriú. O Parque Inundável multiuso tem com objetivo regularizar a vazão do Rio Camboriú e conter cheias nas áreas ribeirinhas.

A ideia do parque foi sugerida pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú como a solução mais eficiente para os dois momentos extremos do Rio Camboriú: estiagem e cheia. Além de aumentar a disponibilidade hídrica e deter as vazões de cheias, o projeto também será um espaço para uso recreativo e de conservação ambiental dessa área.