Por: Ricardo Gebeluca | 07/08/2019

O setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) nos onze municípios da Foz do Rio Itajaí tem 261 vagas, abertas ou previstas até o final de 2019. Os dados são do mapeamento realizado pelo projeto AMFRITEC e ajudarão na elaboração de cursos de capacitação gratuitos e com abrangência regional.

O AMFRITEC é uma iniciativa da Universidade Federal de Santa Catarina, com financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). “O projeto busca qualificar profissionais para o mercado local e prepará-los para os empregos do futuro que devem surgir na região com a evolução do ecossistema de inovação que estamos incentivando com o AMFRITEC”, explica a coordenadora do projeto, a professora Valéria Bennack, da UFSC.

O mapeamento contou com a participação de 68 empresas entre 20 de maio e 14 de junho. Por cidade, as principais contribuições vieram de Itajaí, Luiz Alves, Balneário Camboriú, Bombinhas e Camboriú. O AMFRITEC recebeu a colaboração das associações comerciais e industriais e das câmaras de dirigentes logistas dos municípios para a mobilização do segmento empresarial.

Além das vagas diretamente relacionadas com o setor de tecnologia, os empresários também foram convidados a indicar vagas para posições de gestão empresarial, gestão financeira e planejamento estratégico. De acordo com a pesquisa, há interesse em qualificar 601 funcionários em áreas específicas.

Cursos de capacitação em TIC

A consolidação dos dados permitiu montar a grade de cursos. Serão oito áreas contempladas em 13 turmas: Java, PHP, .NET, help desk, marketing digital, redes sociais, e-commerce e web design. Juntas estas áreas correspondem a 211 das 261 vagas mapeadas no setor de TIC.

Nos próximos dias, começará a fase de estruturação dos cursos, com a seleção de professores e o levantamento de laboratórios. A maior parte dos cursos devem ocorrer em Itajaí e Balneário Camboriú para jovens e adultos de todos os municípios da região da Foz do Rio Itajaí. As inscrições e seleção dos alunos terão início após a definição dos locais de funcionamento.

O mapeamento faz parte das ações definidas na parceria entre a Rede Catarinense de Inovação – Recepeti e a UFSC, que contempla, também, a organização e execução dos cursos.