Por: Ricardo Gebeluca | 13/02/2019

Em Santa Catarina os militares atuam com equipamentos e métodos específicos. A corporação é referência internacional na atividade e frequentemente é acionada para resposta a eventos críticos

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina estão trabalhando nos resgates e buscas das vítimas de Brumadinho, em Minas Gerais, desde o último dia 30 de janeiro. As equipes catarinenses trabalham em revezamento. Hoje, o Estado possui 14 equipes estruturas, com bombeiros militares, cães de buscas e resgate e tutor bombeiro militar. As 14 equipes estão prontas para o serviço.

Nesta terça-feira (12) foi anunciada a terceira força-tarefa de Santa Catarina que irá atuar na cidade mineira. Os bombeiros militares catarinenses estão sendo empregados para intervenção em áreas deslizadas e está é uma das atividades que demandam mais técnica, estratégia, além de muito treinamento.

Em Santa Catarina os militares atuam com equipamentos e métodos específicos. A corporação é referência internacional na atividade e frequentemente é acionada para resposta a eventos críticos.

Até o momento 6 cães, da raça Labrador foram empregados em Minas Gerais. Nesta terceira equipe a cadela Zaara será conduzida pelo tutor Cabo de Souza. A escolha pelos Labradores é por conta do olfato, além do temperamento dócil, entre outros fatores.

O emprego destas equipes não prejudica o atendimento em Santa Catarina, que segue normalizado, tanto nas ocorrências, quanto na Operação Veraneio. Os resultados e detalhes da operação, por parte do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, serão passados para a imprensa em entrevista coletiva, com a presença dos cães e militares envolvidos, com data a ser confirmada.