Por: Ricardo Gebeluca | 11/02/2019

Praia no verão, mato no inverno. Por que engessar o turismo se Santa Catarina tem potencial pra ser explorado o ano todo? Pesquisas da Fecomércio/ SC alertam para importância de acabar com a sazonalidade no Estado. No último inverno, 24,3% das pessoas que visitaram a Serra citaram o ecoturismo, o turismo de aventura e o turismo gastronômico como o motivo da viagem – contra 7,5% em 2017.

É por isso que a TARGET Ecoturismo e Aventura ampliou os roteiros de caminhadas em trilhas já para esta temporada. A operadora de turismo com sede em Blumenau leva pessoas para caminharem no mundo inteiro, mas também está determinada a oferecer destinos catarinenses para turistas nacionais e estrangeiros. “Os milhares de turistas do Mercosul que vem pra Santa Catarina no verão não precisam ficam apenas nas praias, podem explorar todo o estado”. diz Juliano Sant’Ana, um dos idealizadores do projeto.

O diferencial para o verão é que os roteiros mesclam trilhas e campos com cachoeiras e mar. Na Serra, são diversas atrações entre Urubici e Bom Jardim da Serra. No Vale, em Blumenau, Timbó, Ascurra, Benedito Novo e outras cidades da região. As caminhadas atendem a todos os públicos, como crianças e idosos sem muita resistência e pessoas que gostam de um pouco mais de aventura. “Criamos roteiros viáveis para uma diversidade de perfis. Nós queremos que qualquer pessoa tenha experiências incríveis ao ar livre, independentemente de idade”.

Tudo isso, com ou sem luxo. Alguns roteiros incluem acampamento, outros agregam conforto e muita infraestrutura. “Oferecemos hotéis, resorts epousadas que vão de médio a alto padrão, alguns com tudo incluso”. Destinos como o Kilimanjaro, ponto mais alto da África, Cerro Aconcágua, a maior montanha das Américas e Torres del Paine, no Chile, também são alternativas pra quem quer desafiar e evoluir nesse esporte apaixonante.

DICAS PARA COMEÇAR A FAZER TRILHAS:

1) Verifique se sua saúde está em dia – toda atividade física requer avaliação médica.

2) Só ou acompanhado – independentemente de você estar ou não com uma turma, o ideal é contratar um guia – ele conhece o lugar , possui certificações como primeiros socorros em áreas remotas e pode lhe orientar sobre roupas e acessórios devido sua experiência no esporte.

3) Comece devagar – escolha primeiro trilhas curtas e sem grandes dificuldades. Com o tempo, você vai ganhando resistência e agregando novos desafios.

4) Pesquise roteiros –pode haver opções incríveis mais perto do que você imagina.

5) Comunique – sempre avise alguém próximo para onde você está indo. Caso você se perca e não volte da trilha, essa pessoa pode pedir ajuda.