Por: Ricardo Gebeluca | 07/06/2018

Um adolescente de 17 anos foi apreendido na quarta-feira (6) em Joinville fingindo ser fiscal do Procon. Conforme a Polícia Civil, por meio de ameaças de multas, o estelionatário lucrava ao coagir os comerciantes a comprarem exemplares do Código de Defesa do Consumidor. Ele deve responder por estelionato em liberdade. As informações são do Jornal de Tijucas.

O suspeito foi apreendido depois que tentou aplicar o golpe em um pet shop no bairro Glória. A dona do local estranhou a atitude e avisou o Procon. Na sequência, ele foi localizado pela polícia enquanto passava por outros estabelecimentos. Ele foi levado para a 3ª Delegacia de Polícia Civil de Joinville.

Conforme a denúncia dos comerciantes, ele usava um crachá que dizia CDC Consultoria, iniciais para remeter ao Código de Defesa do Consumidor.

Nas abordagens, o estelionatário argumentava que a versão do código do estabelecimento estava desatualizada. Caso o comerciante não comprasse, seria multado. O documento era vendido por R$ 50 a R$ 80. No site do Procon, é possível ter acesso ao documento de forma gratuita.

Na delegacia, o adolescente disse que não se passava por fiscal, que apenas vendia o código, sem forçar ninguém. O adolescente tem passagens por receptação, lesão corporal, posse de drogas e tráfico.

Todo comércio tem que ter uma cópia do Código de Defesa do Consumidor. Entretanto, quando o Procon fiscaliza lojas, primeiro notifica os estabelecimentos antes de multar. Caso o fiscal tenha um exemplar do código em mãos, entrega gratuitamente para o comerciante.

Fonte: Jornal de Tijucas