Por: Ricardo Gebeluca | 12/09/2018

Três alunos, de 13, 22 e 23 anos, de uma Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Ibirama foram detidos no domingo (9) após serem flagrados dirigindo um ônibus escolar. Eles saíram do pátio da prefeitura por volta das 11 horas e seguiram  pelas ruas da cidade. O veículo chegou a colidir em um carro estacionado até ser interceptado por policiais militares armados.

Não foi informado qual deles estava dirigindo, mas todos foram algemados pela PM e levados até a delegacia de Rio do Sul. Lá, o delegado conversou com o trio e entrou em contato com a Apae onde os alunos estudam e a direção esclareceu que são pessoas com deficiência e frequentam a instituição para receber atendimento especializado. Os três foram liberados  em seguida.

APAE EMITIU NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em nota à comunidade, a Apae esclareceu que a deficiência intelectual impossibilita que os alunos tenham discernimento para saber o certo e o errado.

“Como Instituição, trabalhamos de todas as formas para promover o desenvolvimento integral dessas pessoas, incluindo orientações a suas famílias, e temos como base em nossa missão a garantia dos direitos aos nossos atendidos”.

A REPERCUSSÃO DO CASO PREOCUPOU A INSTITUIÇÃO

“O que choca nessa situação é a forma como algumas pessoas estão relacionando o ato infracional com o fato de serem praticados por frequentadores de nossa APAE, fazendo-nos perceber como há pouco conhecimento do trabalho sério que realizamos e de como a Deficiência Intelectual implica no dia a dia dessas pessoas. Você viu o furto de um veículo. Nosso aluno viu a realização do sonho de dirigir. Isso não anula de forma alguma o acontecido, que graças a Deus não implicou em uma situação ainda mais grave”.

A Apae disse ainda que os alunos estão bem, cada um com sua família, e afirmou que o caso está sendo apurado conforme a Lei, mas pede para que as pessoas treinem mais o olhar de empatia para a situação.

“Não conseguiremos isso através de piadas e comentários pejorativos, tanto para com a Instituição, quanto para os envolvidos”.

E finaliza a nota pedindo respeito para com os envolvidos e suas famílias, “que já estão em uma situação bastante delicada”.

PREFEITURA ABRIU SINDICÂNCIA ADMINISTRATIVA

O utilitário, adquirido recentemente pela Prefeitura por R$ 199.940,00 para o deslocamento dos alunos até a Apae e o retorno a suas residências, tem capacidade de transportar até 31 passageiros e foi apresentado para os alunos e a comunidade na quinta-feira passada.

Em nota, a Prefeitura de Ibirama disse que abriu uma sindicância administrativa para verificar se houve negligência por parte de algum servidor em deixar a chave no ônibus.

Fonte: Notisul