Chuvas prejudicam e deixam Florianópolis com 39% das praias próprias para banho

Foto: Flavio Tin

O novo relatório do IMA (Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina) mostra que apenas 39% das praias de Florianópolis estão próprias para banho. O número representa 34 dos 87 pontos onde há coleta e estão em condições de receber os banhistas.

Nos ingleses, por exemplo, há apenas um ponto próprio para banho, localizado na parte norte da praia. Em Ponta das Canas e Cachoeira do Bom Jesus, todos os pontos analisados estão impróprios para banho.

Ainda na região norte a praia do Porto da Lagoa e Canto da Lagoa, também estão impróprias para banho. Na praia do Campeche, no sul da ilha, apenas um ponto está impróprio para banho. No Morro das Pedras, todos os pontos estão próprios para banho.

As informações do sexto relatório de balneabilidade da temporada 2022-2023, mostram que as chuvas impactam todo o litoral do Estado. De acordo com as análises, 109 dos 237 locais avaliados do Litoral catarinense estão próprios para o banho, o que representa 45,99%.

“O fator chuvas torrenciais, que foge ao controle humano, continua impactando nos resultados de balneabilidade de muitas praias catarinenses”, reforça o gerente de Laboratório e Medições Ambientais, Marlon Daniel da Silva.

Segundo Silva, é impossível controlar ou conter as chuvas, seus danos e prejuízos. Por isso, orienta seja evitado o banho por no mínimo 24 a 48 horas após as chuvas, em especial em locais próximos ao deságue de tubulações, valas, riachos ou rios e em locais com água parada.

Segundo o IMA, o local é considerado Próprio para banho quando em 80% ou mais das amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver, no máximo 800 Escherichia coli (bactéria originária de fezes de animais) por 100 mililitros.

Informações nd+