Por: Redação | 01/09/2020

A Rússia anunciou nesta semana, que a entrega do primeiro lote da vacina produzida pelo país contra a Covid-19, chamada de Sputnik V, está prevista para setembro. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde do país, Mikhail Murashko. Na mesma ocasião, o chefe da pasta apontou que já foram recrutadas 2,5 mil pessoas para testes da imunização.

Os testes da 3ª fase da vacina têm previsão para iniciar nesta semana, segundo cronograma publicado on-line. Na etapa, é analisada a eficácia e a segurança da imunização, que são testadas em larga escala. A previsão dos russos é de que sejam analisados cerca de 40 mil voluntários nesta fase. Segundo Murashko, a produção da vacina caminha paralelamente aos testes.

– Quanto à vacinação contra o coronavírus, neste momento, simultaneamente, o aumento da produção e a observação pós-registro estão em andamento. Em primeiro lugar, claro, as vacinas serão fornecidas para profissionais de saúde e professores, e isso [vacinação] será absolutamente voluntária – declarou.

Além da Rússia, outros 5 países devem participar das análises, informou o RDIF (Fundo de Investimento Direto Russo), que coordena a produção da imunização. O fundo não informou, entretanto, quais países são esses e nem quantos voluntários cada um terá.

No dia 11 de agosto, a Rússia se tornou o primeiro país no mundo a aprovar uma vacina contra a doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), mas a aprovação foi criticada pela comunidade internacional, pois não foram publicados estudos que mostrassem a eficácia da vacina.