Por: Redação | 1 mês atrás

O Ministério da Saúde assinou na sexta-feira (12) o contrato para receber 10 milhões de doses da vacina contra covid-19 Sputnik V que serão importadas da Rússia pelo laboratório brasileiro União Química. “Chegamos a um bom entendimento para receber a Sputnik V, iniciado em ainda em agosto de 2020, quando a Rússia aprovou o uso desse imunizante para seus cidadãos”, disse o secretário executivo da pasta, Elcio Franco.

O cronograma incialmente previsto de entregas apresentado pela União Química indica a possibilidade de chegada ao Brasil de 400 mil doses até o final de abril, 2 milhões no fim de maio e 7,6 milhões em junho.

“Agora, para que possamos efetivamente aplicar a Sputnik V em nossa população e realizar os pagamentos após cada entrega de doses dessa vacina, só necessitamos que a União Química providencie com a Anvisa, o quanto antes, a autorização para uso emergencial e temporário“, lembrou.

A farmacêutica também informou ao ministério que pretende fabricar o imunizante em fábricas em São Paulo e no Distrito Federal para atender a demanda nacional, possibilidade que será avaliada nas próximas semanas e que poderá levar à concretização de outro acordo comercial.