Por: Ricardo Gebeluca | 18/03/2018

É comum despertar a curiosidade das pessoas ao verem viaturas e armamentos diferenciados utilizados pelas guarnições do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) da Polícia Militar. Mas o que realmente um policial do Tático faz?

O PPT é um grupo especializado, composto por policiais devidamente qualificados, e que faz parte da Instituição Polícia Militar. Porém, o que o difere das guarnições de radiopatrulha é o treinamento especializado dos policiais que fazem parte da equipe, bem como a natureza das ocorrências por eles atendidas.

O PPT atua em diversas áreas como: patrulhamento em locais de risco, combate ao crime organizado e ao tráfico de drogas, captura de criminosos em locais de difícil acesso, tanto em áreas urbanas quanto em áreas rurais, ações repressivas e de controle de invasões de propriedades públicas ou privadas, controle de distúrbios civis em eventos como manifestações públicas que tenham natureza violenta e ilegal, auxilio no atendimento de ocorrências de alto risco; também presta apoio ao BOPE, no caso de intervenção em operações de resgate de reféns, bem como no auxílio de rebeliões em estabelecimentos prisionais, além de prestar apoio às demais guarnições de área.

Para fazer parte deste grupo tático, é necessário frequentar e concluir o Estágio de Táticas Policiais, com duração média de 15 dias. Após o ingresso no grupo, o policial deve diariamente manter o condicionamento de duas horas de atividades físicas antes de assumir o serviço. Em relação à parte técnica, destina-se um dia da semana para a realização de treinamento do efetivo, o que proporciona que estes policiais atinjam o nível de excelência nas mais diversas missões a que são incumbidos.

 

O PTT é designado para atender aquelas missões que não são corriqueiras, as quais exigem um estudo preliminar do grupo, criando-se, a partir disso, estratégias atuação. Diferentemente das radiopatrulhas, que atendem as mais diversas ocorrências do dia a dia. “Como se sabe, a título de exemplo, um assalto a banco geralmente é promovido por criminosos com alto poder de fogo e, portanto, deve ser reprimido utilizando-se a boa técnica, somado aos armamentos e materiais adequados, possibilitando ao policial segurança e capacidade de revide.” Explica 2º Tenente Guilherme Mariath, comandante do PPT do 12º BPM.

Quanto aos preparos, não só os físicos, antes de realizar uma operação, o Tenente Mariath explica que sempre se faz necessário traçar uma estratégia, detalhar o foco, planejar para agir com precisão. Porém, no serviço diário podem se deparar com alguma emergência que exija uma ação imediata e, nem sempre, há tempo hábil para fazer um planejamento detalhado. Para isso, utiliza-se o conhecimento de ocorrências anteriores e as habilidades adquiridas nos treinamentos.

Pelotão de Patrulhamento Tático, a tropa de elite de um batalhão bem preparado.

*Somos a Polícia Militar. Existimos para proteger.*