Por: Ricardo Gebeluca | 16/05/2018

Um homem preso por suspeita de violência doméstica foi solto na tarde desta terça-feira (15) sem pagar fiança por falta de vagas no sistema prisional catarinense. Ele estava na Delegacia de Polícia de São Bento do Sul, no Norte do estado. Outro homem, preso por dirigir embriagado, passou três dias na cela da delegacia praticamente sem comida.

O Departamento de Administração Prisional (Deap) disse que não pode fazer nada para não descumprir decisões judiciais que impedem a superlotação das unidades. Na nota, não justificou porque as obras da Penitenciária de São Bento do Sul ainda não começaram.

Praticamente sem comida

O homem preso por dirigir embriagado foi detido no sábado (12). A delegacia não fornece comida, produtos de higiene nem roupa de cama.

“A refeição que recebemos foi um pacote de bolacha que meu irmão me trouxe domingo [13] à noite. E no domingo à noite também o patrão do outro amigo meu que estava aqui trouxe mais um pacote de bolacha”, disse o homem.

O preso completou três dias na delegacia, apesar da lei dizer que o prazo máximo é só o tempo dos trâmites policiais.

Celas interditadas

Além disso, as celas da delegacia estão interditadas há cerca de um mês. A Vigilância Sanitária Municipal tomou a medida porque faltam condições de segurança e higiene. Por causa dessa decisão, os presos podem ficar no local por no máximo 24 horas.

“As celas não têm condições de banho, não têm material para higiene pessoal, não têm banho de sol, não oferecem condição para visita. Então os presos ficam em uma situação absolutamente precária”, afirmou o delegado regional de São Bento do Sul, Odair Rogério Sobreira Xavier.

Na noite de segunda (14), os policiais levaram dois presos da delegacia até o Presídio de Jaraguá do Sul, cidade a cerca de 55 quilômetros de São Bento do Sul. Os agentes ficaram cinco horas esperando e tiveram que voltar com os detentos porque o presídio está interditado.

Na tarde desta terça, o Deap conseguiu uma vaga para o homem preso por dirigir embriagado. Ele foi encaminhado para Mafra, cidade a cerca de 60 quilômetros de São Bento do Sul.

Nova penitenciária

A construção de uma penitenciária na região foi anunciada ainda em 2016. Mas a obra para abrir 360 vagas até agora não começou. Nesta quarta (16), o estudo de impacto de vizinhança vai ser apresentado em uma audiência pública. Não há prazo para a penitenciária de São Bento do Sul ser entregue.

Com informações G1