Com 13 crianças e bebês na fila por UTI, Justiça de SC determina compra de vagas

uti crianças sc

Santa Catarina tem um bebê, seis crianças e seis adultos na fila por leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), na tarde desta quarta-feira (22). Com a pressão sob o sistema de saúde, a Justiça determinou nesta terça (21) que o Estado tem 48 horas para comprar leitos da rede particular.

A decisão, que ocorreu após um pedido do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), prevê que o governo estadual compre, sempre que esgotar as vagas no HRO (Hospital Regional do Oeste) e Hospital da Criança, ambos em Chapecó, vagas em leitos de UTI  neonatal e pediátrico na rede particular.

Com prazo de 48 horas, o Estado deve cumprir a determinação até esta quinta (23). A SES (Secretaria de Estado da Saúde) informou que foi intimada na manhã desta quarta (22) e trabalha nos encaminhamentos para responder dentro do prazo legal.

Veja detalhes por região

Conforme a secretaria, há um bebê do Planalto Norte e Nordeste aguardando transferência para leito de UTI neonatal, com necessidade de tratamento para doença que não é respiratória.

São seis crianças que esperam um leito de UTI pediátrico, sendo cinco por problemas respiratórios. Os pacientes estão divididos nas regiões: Sul (quatro), Serra (um) e na Grande Oeste (um).

Há também seis adultos esperando uma vaga na UTI, sendo cinco com problemas respiratórios. Eles estão divididos nas regiões do Estado, sendo na Grande Florianópolis (um),  no Sul (dois) e na Grande Oeste (três).

Segundo o painel de dados do governo estadual, a ocupação de leitos atingiu capacidade máxima na Grande Oeste e na Foz do Rio Itajaí. As demais estão com mais de 93% das vagas ocupadas.

Medidas do governo

A SES diz que há mais de um mês começou a ampliação de serviços e abertura de leitos de UTI custeados pelo Estado, principalmente em relação aos leitos pediátricos e neonatais. Mas enfrenta problemas de restrição de equipamentos e equipe especializada.

Até o momento, foram abertos seis novos leitos de UTI neonatal, oito de cuidados intermediários pediátricos e seis de UTI pediátrica em Santa Catarina. No total são previstos 82 leitos pediátricos e neonatais, que farão parte dos atendimentos do serviço único de saúde.

Também foram abertos no dia 13 de junho dez leitos de UTI adulto e 17 de enfermaria no Hospital Florianópolis, com um investimento que chegará, aproximadamente, a R$ 50 milhões.

Apesar da espera, a SES informa que todos os pacientes estão sendo plenamente assistidos, assim como quem está em leitos intermediários e de enfermaria.

Na Região Oeste, a SES está conversando diretamente com as unidades prestadoras de serviços de saúde, que relataram dificuldade de ampliação por conta da falta de profissionais especializados na região.

“Necessário ressaltar também que a situação enfrentada pelas unidades hospitalares públicas e privadas, que levou inclusive o governo do Estado a decretar situação de emergência no início do mês, é reflexo da baixa cobertura vacinal de diferentes enfermidades, em especial da gripe (Influenza) e Covid-19”, diz a secretaria em nota.

“Por conta disso, a SES faz um apelo para que a vacinação, principalmente de crianças e idosos, que são mais vulneráveis, seja atualizada, respeitando o protocolo vacinal do país”, finaliza.

Por nd+