Por: Redação | 20/10/2021

Em um comunicado enviado à imprensa, a Petrobras afirmou que, para o mês de novembro, a empresa recebeu pedidos de combustíveis “muito acima dos meses anteriores e de sua capacidade de produção”. Com isso, a Petrobras não deve conseguir atender a todos os pedidos, o que pode gerar um desabastecimento no país.

De acordo com a empresa, a “demanda dos distribuidores por diesel aumentou 20% e a por gasolina, 10%, em relação a novembro de 2019. “Apenas com muita antecedência, a Petrobras conseguiria se programar para atender essa demanda atípica”, informou a Petrobras.

O comunicado da Petrobras foi divulgado após a Federação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis informar que algumas de suas empresas filiadas receberam comunicados da empresa informando sobre cortes nos pedidos de fornecimento de gasolina e diesel para o próximo mês.

A Petrobras disse também que “segue atendendo aos contratos com as distribuidoras, de acordo com os termos, prazos vigentes e sua capacidade. Além disso, a companhia está maximizando sua produção e entregas, operando com elevada utilização de suas refinarias”.

Em nota, a petrolífera ressaltou ainda: “Nos últimos anos, a Petrobras realizou investimentos em seu parque para aumentar a capacidade de processar economicamente o petróleo bruto brasileiro mais pesado, melhorar a qualidade do derivado para atender a normas regulamentares mais rígidas, modernizar as refinarias e reduzir o impacto ambiental de suas operações de refino”.