Por: Ricardo Gebeluca | 14/03/2019

A quarta-feira, 13 de março de 2019, será lembrada como um dia triste na história recente brasileira. Duas pessoas, um jovem de 17 anos e um homem de 25, invadiram a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, Grande São Paulo e, armados, tiraram a vida de cinco estudantes, dois funcionários e logo após se mataram.

Os autores do crime são Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro, ex-alunos. A motivação para o crime ainda não foi divulgada. Guilherme estudou no colégio até o ano passado. Em suas redes sociais, minutos antes do atentado, o adolescente publicou fotos onde exibia uma arma e cobria o rosto com uma máscara de caveira.

Antes de chegarem à escola, eles atiraram no dono de uma locadora de carros, Jorge Antonio Moraes, tio de um deles, que também veio a óbito.

Fotos com armas

Um dos atiradores do atentado à Escola de Suzano publicou em seu Facebook uma série de fotos com a legenda “viajando pra São Paulo”.

Nas fotos o jovem Guilherme Taucci Monteiro aparece fazendo sinais de armas com as mãos, usando máscaras de caveira, mostrando o dedo do meio e apontando uma pistola para a câmera. As fotos foram publicadas minutos antes do atentado.

Elogios

Nos comentários das fotos de Guilherme, muitos internautas deixaram mensagens de apoio ao atirador e ao atentado. Dentre os comentários, podemos ler:

“Tá mais que certo, virei fã!”; “Descanse em paz meu brother #eternogui”; “Tenho raiva de não ter me chamado para matar o resto… Morreu fazendo o certo!”.Muitos outros comentários chamaram Guilherme de Mito e Herói.

Os internautas ainda postaram imagens capturadas de câmeras de segurança do famoso atentado de Columbine, em 1999, nos Estados Unidos. Ainda não se sabe o motivo do atentado de Suzano, mas a polícia não descarta a possibilidade de que a dupla tenha se inspirado em outros atentados da história recente.

Em Columbine, uma dupla deixou quinze mortos e 24 feridos em uma escola. Em Columbine, os criminosos usavam mascaras iguais às usadas pela dupla de Suzano. Outro massacre recente ocorreu em Realengo, no subúrbio carioca, em 2011, um adulto de 23 anos matou 12 crianças e efetuou mais de 60 disparos na Escola Municipal Tasso Silveira.