Por: Ricardo Gebeluca | 1 mês atrás

O Projeto Produtor de Água do Rio Camboriú retomou as atividades e na última quarta-feira (15), a equipe realizou as primeiras vistorias de 2020. As visitas foram em duas propriedades na localidade da Limeira e Louro. Os produtores rurais participantes do projeto, desenvolvem ações de conservação e recuperação das nascentes, matas nativas e outras áreas relevantes para a conservação dos recursos hídricos na bacia do Rio Camboriú, visando a garantia do fornecimento de água.

Uma das propriedades visitadas foi a de Leonila Silva Pinheiro, que é participante desde 2015 e inseriu 27,9 hectares de área conservada no projeto. A propriedade, localizada no Louro, possui atualmente 0,6 hectares em processo de restauração. Já a outra propriedade visitada na Limeira é de Antônio Solano dos Santos, com 17,4 hectares de área conservada e 0,9 em processo de restauração. Segundo a engenheira Ambiental, Rafaela Santos, durante a visita o produtor Antônio solicitou autorização para iniciar o cultivo de abelhas nativas. “A ideia que foi recebida com entusiasmo pela nossa equipe, já que as abelhas nativas são muito importantes para a polinização e auxiliam na conservação e restauração das áreas”, destacou a responsável pelo Programa.

Nas duas propriedades verificou-se que as áreas inseridas no Produtor de Água se mantêm de acordo com as condicionantes, estando aptas a receber o auxílio financeiro pelos serviços ambientais prestados. As propriedades são vistoriadas a cada seis meses para confirmar se as condicionantes do programa estão sendo cumpridas, para a liberação do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), calculado pela área inserida e repassado pela EMASA.

A engenheira Ambiental destacou ainda, que durante as vistorias foi possível observar as consequências nas estradas causada pelo grande volume de chuva das últimas semanas. “A chuva resultou no carreamento do sedimento das estradas para dentro dos cursos de água, uma das principais causas de assoreamento dos rios”, mencionou, dizendo que um projeto de adequação de estradas rurais com correção do nivelamento, colocação do material correto e instalação de bacias de contenção de sedimentos ao longo das estradas, já foi encaminhado para a Agência Nacional de Água (ANA) e aguarda contemplação.

Sobre o Produtor de Água

Inspirada pelo Programa Produtor de Água da Agência Nacional de Águas (ANA) e por experiências internacionais, a Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (EMASA) criou o Projeto Produtor de Água do Rio Camboriú em 2009. Destinando parte dos recursos de sua arrecadação anual para a conservação e recuperação da bacia hidrográfica do Rio Camboriú, incentiva proprietários rurais a adotarem práticas conservacionistas em suas propriedades. Até o momento, a iniciativa conta com 27 propriedades parceiras e possui 1.154,28 hectares de área conservada, além de 60,20 hectares em processo de restauração.