Por: redação | 21/09/2019

O relatório de balneabilidade das praias de Balneário Camboriú, referente a coleta da última quarta-feira (11), feita pelo Freitag Laboratórios Ltda, mantém os 15 pontos analisados como próprio para banho. Com exceção da Lagoa de Taquaras que ainda segue imprópria, mas possui monitoramento específico feito por outro laboratório. O relatório atualizado está disponível no site da Emasa: www.emasa.com.br/analises.

Nas duas últimas semanas (04 e 11/09), o Pontal Norte na Praia Central, que historicamente tem problemas com a balneabilidade, apresentou melhorias e também teve o resultado positivo. Para um ponto ser considerado próprio, são levados em conta um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas no mesmo local, com no máximo 800 Escherichia coli por 100mililitros.

“Todas as ações que estão sendo feitas para conter as ligações irregulares de esgoto começaram a surtir efeito, observado na balneabilidade do Pontal Norte. E o trabalho para a despoluição do Rio Marambaia continua, em breve teremos a obra do emissário concluída e novas ações que serão executadas para termos um resultado ainda melhor”, menciona o diretor-geral da Emasa, Douglas Costa Beber.

Os 15 pontos analisados são: Estaleirinho, Estaleiro, Taquaras (em frente ao ponto de ônibus e em frente à Escola Municipal), Laranjeiras, Frente a Rua 4009 – Pontal Sul, Rua 4000, Rua 3500, Rua 3000, Rua 2500, Rua 2000, Rua 1400, Rua 51, Rua 1001, Pontal Norte.

O laboratório Freitag – credenciado pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA) e acreditado no INMETRO – é contratado pela Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMASA), em cumprimento ao TAC com o Ministério Público para analisar a qualidade da água das praias, desde março de 2018.

Lagoa de Taquaras

A Lagoa de Taquaras, na Praia de Taquaras ainda está imprópria, mas possui um monitoramento específico realizado quinzenalmente pelo laboratório Beckhauser & Barros – também credenciado no IMA e acreditado no Inmetro. Desde a desativação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Taquaras em fevereiro deste ano, alguns parâmetros já apresentaram melhoras, porém, o monitoramento segue pelos próximos meses para verificar a necessidade de novas ações dentro das tecnologias disponíveis, para ser aplicada na Lagoa com objetivo da total despoluição.